Se joga! Dicas Casa Causa para um vida lixo zero.

Temos falado muito sobre transição para uma vida lixo zero e sabemos que tem gente querendo causar! Então esse post é para você que está trilhando esse caminho. Vamos falar um pouco sobre as estratégias, serviços e produtos que já testamos, e vamos atualizando este post conforme avançamos nas nossas pesquisas. Bora Causar em casa?

A primeira coisa que você precisa saber é bem simples:

Vida lixo zero não é só trocar os produtos que você compra, nem reciclar e achar que isso resolve. Fazendo uma analogia, só reciclar sem mudar hábitos, é como continuar comendo um monte de porcarias e depois fazer uma lipoaspiração… Estamos falando de uma mudança de hábitos e estilo de vida então vamos lá, cômodo a cômodo, como temos feito! Mas antes vamos falar de estilo de vida.

REPENSE seus hábitos

Analise suas compras na seguinte perspectiva: comprou, casou! Ou seja, você é responsável por aquele produto e pelo resíduo que ele gera. Se ele é super durável, você deve tratá-lo como tal: com o maior cuidado. Dar manutenção, reformar, repassar quando cansar daquilo e, claro, comprar menos.

Ter menos e ser mais é muito, mas MUITO chique.

E temos que sair da síndrome da praticidade, afinal foi ela que nos trouxe a essa situação. Os descartáveis devem ser evitados sempre que possível, ele estão entre os TOP 10 lixos encontrados no mar. Leve um kit de talheres e canudo na bolsa!

Cada coisa que entra na sua vida é uma responsabilidade A meta lixo zero significa o seguinte: enviar para aterro sanitário menos de 10% do resíduo que você gera, então a ordem é gerar menos e encaminhar melhor, reciclando corretamente o resíduo que você não conseguiu deixar de gerar.

Para você se esclarecer um pouco mais, veja a tabela que mostra a durabilidade dos materiais.

Entendeu a responsa??

RECUSE embalagens não recicláveis

Um exemplo são os plásticos de salgadinhos e afins, aqueles bem brilhantes por exemplo, eles são identificados com o número 7 – olhe no verso e vai achar o símbolo da reciclagem com um numerozinho.

O isopor é outro problema. Ele é reciclável, mas de difícil encaminhamento (pelo baixo valor de mercado acaba na maioria das vezes não sendo reciclado, ele é 95% feito de ar!). O plástico filme, também seria reciclável, mas não tem valor de mercado, então no fim das contas vai para aterro sanitário.

Recuse também brindes e coisas que não vá de fato usar. Não é porque é de graça que é bom!

REUSE tudo o que puder,

economizando novas embalagens. Já tem saquinhos plásticos? Reuse sem medo! Embalagens de papel ou papelão? Vai fundo e reusa também. Nossa sugestão é ter um espacinho na sua cozinha para os materiais que pretende reusar. Seja criativa. Garrafas viram vasos, canecas são porta-coisas, tem até gente que usa pneu para fazer caminha de cachorro. O céu é o limite quando se trata de upcycling.

RECICLE: separe e higienize minimamente os materiais que serão encaminhados.

Pode ser com a água do enxague da louça ou com guardanapos usados mesmo. Isso já vai evitar a contaminação dos materiais e poupa muito transtorno para as cooperativas. Tem dúvida do que pode ser reciclado? A Guiomar dá as dicas no primeiro vídeo do nosso canal no You Tube!

Agora, lembre-se! Esses R's foram apresentados na sua ordem de importância! Ou seja, a reciclagem é a última alternativa. Veja o post sobre esse tema feito pela Zero Waste International Alliance, que é representada no Brasil pelo Instituto Lixo Zero, do qual somos embaixadoras.

Agora sim, as dicas lixo zero cômodo a cômodo.

Cozinha

  1. Compre a granel e use suas próprias embalagens.

IMG_20190514_091019167.jpg

Lojas online como a Bee Green, a Paz em Gaia ou a loja física maravilhosa da Uma Vida sem Plástico podem ser ótimos lugares para adquirir os saquinhos de compra a granel, as sacolas ecológicas e vários outros produtos para uma vida lixo zero.

2. Use uma caixa ou a sua sacola para acomodar frutas e verduras compradas a granel.

Lembre-se: você não tem que usar os saquinhos oferecidos nos hortifrutis!

3. Use mais os potes de vidro com tampa.

Cuide dos que já tem e reuse os que vieram com produtos dentro. Se possível, compre aqueles que vão direto para a mesa. Tudo o que é mais durável é mais sustentável.

4. Use os tecidos encerados para substituir o plástico filme

Envolve, Keep Eco e várias outras lojas oferecem esse produto que, se for feito de tecido orgânico, pode até ser cortado e compostado depois de perder a aderência.

IMG_20180904_095823978.jpg

 

5. Use cafeteiras que não gerem resíduos

Evite cápsulas e coadores de papel, optando por cafeteiras como a Bialetti ou as French Press. Se não conseguir desapegar das cápsulas, opte por fornecedores que já têm uma boa cadeia de reciclagem, como a Nespresso e encaminhe corretamente. Aqui tem o link para a reciclagem de cápsulas. Evite ao máximo marcas com cápsulas que não são recicláveis, como a Delta ou a Illy.

6. Composte!

Gente, composteira doméstica é tudo de bom! Veja no site da Morada da Floresta como é simples. Além disso, vários bairros de São Paulo, como as Vilas BEIJA e o pessoal do Torrãozinho Agroecológico, na Vila Madalena, já têm composteiras comunitárias. É transformador participar dessas iniciativas que fazem parte do movimento de Ecobairros e Cidades em Transição que está tomando corpo no mundo todo. Lembre-se 50% do seu resíduo é orgânico! Olha o potencial de redução do seu lixo se você compostar!

Banheiro

Um problemão essa área da casa! Então vamos lá.

  1. O bendito lixinho de banheiro

saco-jornal-10.jpg

Esse é rejeito mesmo e vai para o aterro sanitário. Então o ideal é você fazer seus próprios saquinhos com papel jornal, há inúmeras receitas na internet como esta aqui, da Recicloteca.

2. Opte por shampoos e condicionadores em barra

Algumas marcas que produzem são Jaci Natural, Ekilibre Amazônia, Sabon Sabon ou Tiê Aromatelier, todas vendendo online. Sempre é bom descobrir uma marca pertinho de você. Comprar das mãos de quem produz não tem preço. Siga o Slow Market Beauty que dá dicas ótimas em cosméticos de baixo impacto. Com isso, você vai reduzir muito, mas muito mesmo as embalagens plásticas que você coloca no mundo. Estimamos uns 6 potes de shampoo e 3 de condicionador por ano.

Também existem marcas de refil, como a Reload Beleza Positiva, que reutilizam embalagens de água, uma super ideia. Alguns fabricantes fazem a logística reversa das suas embalagens, ou seja, recebem de volta o que você usou. Isso será obrigatório por lei (torcemos e trabalhamos para isso, está na Política Nacional de Resíduos Sólidos). É o caso do Natural do Barbosa, por exemplo. Tudo feito com ativos naturais. O ativador de cachos deles é um hit aqui entre as crespas e rebeldes. 

3. Opte pelo desodorante de alumen de potássio

Ele é um cristal que, quando molhado e espalhado nas axilas age como um atibactericida poderoso! Você pode comprar na UH-ME. Ele dura até dois anos! Então imagina quantas embalagens plásticas você estará economizando.

4. Procure os cotonetes com hastes de papelão

Eles já existem e têm impacto muito menor do que os de haste de plástico! Não adianta achar que um resíduo tão pequenininho como aquele vai ser reciclado. Amigues, coisas mínimas assim não reciclam! Não têm valor de mercado nem dá pra pegar na esteira da cooperativa (imagina pegar isso com luva?). Redes como Drogasil e Droga Raia já vendem.

5. Menstruais: copinhos coletores e calcinhas menstruais

Ainda não passou para os copinhos coletores, como os da In Ciclo, as calcinhas menstruais, como as da própria In Ciclo ou da Pantys? Nunca usou um absorvente de tecido? Então corre. Cada mulher coloca em média 4 mil absorventes no mundo durante a vida e eles jamais serão reciclados. Menstruação é natureza, gente, então devolve pra natureza!

6. Aparelho de barbear, aquele “vintage”

aparelho de barbear.jpg

Pois é. O bichinho tem até o nome da marca. Mas se você usa aparelho de barbear, não opte por essa marca e similares e sim pelas lâminas do modelo antigão, aquelas em que você repõe a lâmina somente. Você vai reduzir drasticamente um resíduo que não é reciclado de jeito algum porque é misto. Um aparelho descartável tem plástico, borracha e metal. Materiais misturados não são reciclados, ninguém vai desacoplar cada parte.

7. Escovas de dente de bambu

As tradicionais também são feitas de materiais acoplados (plástico, nylon e muitas vezes borracha), portanto, todas as que você usou na sua vida ainda estão no meio ambiente? Então, amigues, bora passar para as escovas de bambu como as do Orgânico e Natural, que são bem mais amigáveis ao meio ambiente. Se as cerdas forem de nylon, é só cortar fora as cerdas e as hastes serão até compostáveis.

8. Fraldas de pano

Para mães e pais conscientes de plantão, eis aqui um item desesperador. Esse item não é reciclável de jeito nenhum. Mas para a alegria geral, há cada vez mais opções de fraldas de pano e acessórios que vão tornando essa volta ao passado menos traumática. Neste blog muito bonitinho, os pais do Davi mostram como pode ser prática essa transição.


Lavanderia

Pensa um lugar da casa onde imperam aquelas imensas garrafas plásticas? É, lá mesmo. Há diversas alternativas nesse caso. Nós testamos três caminhos principais, o faça você mesmo, a compra de produtos ecologicamente responsáveis e a assinatura de produtos circulares. O que é isso? Segue para ver.

1. Faça seus próprios produtos

Este é todo um universo. Usando bicarbonato de sódio, vinagre, álcool, limão e algumas essências você resolve praticamente a faxina toda e a lavagem de roupas. Isso mesmo, sua avó estava certa quando falava que vinagre amacia e bicarbonato é uma maravilha. Se quiser receber um manual completo de cuidados ecológicos, entre no quero causar na nossa home e peça o seu manual de faxina eco.

manual fax post site.png

2. Compre produtos ecológicos

Hoje no Brasil temos a marca Positiva fazendo verdadeiros experimentos que vão desde o uso de plástico retirado do mar nas embalagens, até testes de ativos amigáveis ao meio ambiente e a invenção de esponjas para limpeza pesada feitas com redes de pesca recuperadas do mar. A marca faz coletas de resíduos em praias durante todo o ano e é muito séria, acompanhamos desde que foi fundada. Vendem online.

3. Assine produtos circulares

Essa é a alternativa proposta pela YVY Brasil. Produtos ótimos, com base semelhante aos da Positiva, com um design primoroso de embalagem. Eles recebem de volta as embalagens. Você recebe um voucher para colocar no correio. Ou seja, seu impacto vai mínimo!


Bom, como dissemos, este é um post em processo! Vamos adicionando dicas. O importante é causar começando aí mesmo, onde você está, da melhor forma que conseguir!